Uma bela réplica com Mimmo Scali: um artista abstracto ítalo-canadiano.


Vive no Québec e tem raízes italianas. Pode falar sobre estas duas realidades?

Sim, nasci em Montreal, Quebeque, em 1987, para pais imigrantes italianos. O meu pai é da Calábria e a minha mãe de Benevento. Éramos quatro filhos.


Sente-se como um artista cosmopolita num mundo em mudança?

Sim, vivemos numa sociedade em ritmo acelerado, por vezes basta darmos um passo atrás e aterrarmo-nos.

Gold Love - Mimmo Scali

Porque é que se sentiu atraído pela arte pop? Posso dizer que mantém, como artista abstracto, uma paleta pop.

A arte pop era divertida e divertida, eu podia contar histórias nas minhas pinturas . O abstracto é novo para mim, adoro-o!!! Mistura-se com as minhas emoções e as cores ajudam a juntar tudo! A minha mãe inscreveu-me em aulas públicas de arte infantil e fui diagnosticada aos doze anos com discromatopsia, uma anormalidade de visão que afecta a percepção das cores. Por vezes é difícil diferenciar as cores, é um desafio, mas quando não consigo, vou pedir ajuda ao meu parceiro!


Li que o seu artista favorito é JR, o que pensa da sua última obra de arte na fachada do Palazzo Strozzi?

O seu trabalho é tão maravilhoso, muito edificante!


La Terra - Mimmo Scali

Quais são os seus outros artistas ou obras de arte inspiradores que acha que são basicamente inesquecíveis?

Eu adoro os artistas pop! Fui atraído enquanto adolescente por artistas como Warhol, Keith Haring e Roy Lichtenstein. Penso que artistas como Van Gogh e Picasso são simplesmente inesquecíveis... mas também me inspiro com a música!


Quais as leituras, obras visuais, sonoras ou cinematográficas que influenciaram ou estão a influenciar o seu trabalho?

Filmes que eu adoro, são tantos: La dolce vita, Quase famosos, Goodfellas... a lista continua.

Mas a música é uma grande influência: Dos anos 60 aos 70, a música moderna, como Peter Cat Recording Co. e Andrea Laszlo De Simone. Tudo o que toca a alma e o eleva!!

As letras são como a arte... a arte é como a letra!


Como está a viver este momento difícil da pandemia?

Continue a criar!!! Eu disse a mim mesmo: NÃO deixem de criar! Sempre a envolver... É a única solução para preservar a energia.


O seu trabalho está a avançar ou sente-se retido e desanimado?

Quanto mais prática, mais eu evoluo.



© All rights reserved FMB Art Gallery / FMB Globo Arte srls

0 Kommentare

Aktuelle Beiträge

Alle ansehen